E quando o jornal ou TV erra… e gera uma crise?

Como um pedido de retratação reverteu uma crise originada a 2,7 mil quilômetros de distância

gerenciamento de crise

Já contamos aqui que uma crise de imagem pode ter origens diversas – inclusive alheias ao negócio, como nesse caso: surgiu numa matéria que contava uma história que acontecia a 2.700 quilômetros de distância. E foi resolvida com trabalho de Assessoria de Imprensa e Gerenciamento de Crise.

Era uma reportagem na principal emissora do país sobre jogos e apostas envolvendo dinheiro em escolas do Nordeste.

De repente, no que se chama imagem de cobertura (quando o repórter ou apresentador conta uma história e imagens relacionadas aparecem), mostram instalações e alunos de um cliente da Comunicare em São Paulo, com logo à mostra e legível no uniforme.

Pronto, estava armada a confusão, com pais e mães de alunos ligando para a escola para saber o que estava acontecendo, pais e mães de futuros alunos ameaçando cancelar a matrícula e por aí vai.

Os sócios do grupo que controla esta escola (e mais cinco) acionaram nossa equipe, dizendo que iriam processar a emissora e precisavam da gravação.

Pedimos calma e que aguardassem, pois iríamos reverter a situação.

Utilizando os canais corretos, mostramos o erro e solicitamos retratação à produção e direção do programa.

A emissora retirou o trecho com as instalações e o uniforme da matéria que tinha ido também para o site, e a apresentadora do programa reconheceu o erro e pediu desculpas à escola e à comunidade de pais e alunos na edição seguinte do jornalístico.

Com isso, a rotina (e matrículas) voltou à normalidade, e o grupo economizou uns bons milhares de reais com advogados.

De interessante, fica:

– A observação da potência que o meio televisivo tem e que a crise ganhou velocidade e tamanho com os pais e mães usando whatsapp entre eles (isso diz respeito ao caminho que a crise toma, também abordado por nós nesse texto).

– E que usar estratégias de Comunicação contra problemas de Comunicação é a melhor saída.

PS: Estamos no LinkedInFacebook e Instagram.

Conecte-se com os sócios da ComunicareFábio Alberici e Adriana Cavalcanti.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *